30 de novembro de 2008

Aloísio

Aloísio Pires Alves nasceu no dia 16 de Agosto de 1963 em Pelotas no estado do Rio Grande do Sul, Brasil.
Começou a jogar futebol no clube da sua terra, o Grémio Esportivo Brasil, até que no ano de 1982 mudou para o S.C. Internacional tendo chegado a sénior no ano de 1985. No clube do Rio Grande do Sul permaneceu até 1988, ano em que representou a Selecção do Brasil nos Jogos Olímpicos de Seul onde os brasileiros chegaram à final mas que foram derrotados pela União Soviética no prolongamento.
No início da temporada de 1988/89 foi contratado pelo F.C. Barcelona. No clube da Catalunha permaneceu duas épocas onde venceu a Taça dos Clubes Vencedores das Taças em 1988/89 e a Taça de Espanha em 1989/90.
Na temporada de 1990/91 ingressou no Futebol Clube do Porto.
A sua estreia com a camisola dos Dragões aconteceu no dia 7 de Agosto de 1990 no Estádio José Gomes, na Amadora, onde os portistas defrontaram o C.F. Estrela da Amadora, num jogo que contou para a 1ª mão da Supertaça Cândido de Oliveira de 1990/91. Nesse primeiro encontro, o F.C. Porto perdeu por 2-1 mas na semana seguinte no Estádio das Antas os azuis e brancos alacnçaram a vitória por 3-0 e venceram o troféu em disputa, sendo assim a primeira conquista de Aloísio com a camisola do F.C. Porto. Ainda nessa época de 1990/91, venceu a Taça de Portugal ao derrotar na final disputada no Estádio do Jamor, o S.C. Beira-Mar por 3-1.
Aloísio jogou de Dragão ao peito durante 11 temporadas e tornou-se assim o jogador estrangeiro com mais jogos disputados (474) e mais Títulos conquistados (19).
Nos 11 anos em que vestiu de azul e branco fez dupla de centrais com: Geraldão, José Carlos, Paulo Pereira e com os portugueses Fernando Couto e depois com Jorge Costa.
Foi por 7 vezes Campeão Nacional e esteve em todos os cinco campeonatos do célebre Penta onde foi o jogador mais utilizado. Venceu 5 Taças de Portugal e 7 Supertaças Cândido de Oliveira.
Em 1994 chegou à meia-final da Liga dos Campeões, infelizmente perdida para o seu ex-clube, o F.C. Barcelona.
No final da temporada de 2000/01 colocou um ponto final na carreira de jogador e passou a abraçar a carreira de treinador. Começou por fazer parte da equipa técnica de F.C. Porto em 2003/04 e 2004/05, até que em 2005/06 passou a ser o treinador da equipa B dos Dragões. Na época seguinte começou por ser técnico do A.C. Vila Meã mas depois, ainda antes do meio da temporada, acompanhou Jorge Costa na equipa técnica do S.C. Braga até ao final da época de 2007/08.
Em 2009 assumiu o cargo de diretor desportivo do Porto Alegre C.F., função que exerceu durante duas temporadas. Em 2012 regressou a Portugal para desempenhar igual cargo no Gil Vicente F.C. Em 2014 regressou ao Brasil e ao Porto Alegre C.F. para ser o treinador principal, lugar que ocupou até 2016.

Palmarés
1 Taça dos Clubes Vencedores das Taças
7 Campeonatos Nacionais da 1ª Divisão (Portugal)
5 Taças de Portugal
7 Supertaças Cândido de Oliveira
1 Taça de Espanha

23 de novembro de 2008

António Lino Moreira

António Lino Moreira nasceu no dia 12 de Setembro de 1896 em Leça da Palmeira.
Foi o primeiro guarda-redes da história do Futebol Clube do Porto a vencer um campeonato.
Lino Moreira, quando ingressou no F.C. Porto, vindo do Leça F.C. foi logo considerado o melhor ou um dos melhores jogadores portugueses no seu lugar e, numa altura em que existiam excelentes valores, como Carlos Guimarães e Ernesto Viegas, falou-se muito na sua “internazionalização”.
A estreia na equipa principal do F.C. Porto aconteceu no dia 4 de Junho de 1922 no Campo da Constituição, numa partida a contar para a 1ª mão da final do Campeonato de Portugal da temporada de 1921/22. Um jogo que o F.C. Porto venceu por 2-1 e que permitiu conquistar o título de Campeão depois de nova vitória sobre os leoninos na finalissima por 3-2.
No primeiro e segundo Portugal – Espanha, em futebol, esteve Lino para ser utilizado.
Na época de 1921/22, António Lino Moreira contribuiu largamente para a vitória do F.C. Porto no primeiro campeonato nacional de futebol, mas dois anos mais tarde, ainda em boa forma, cedeu o lugar aos novos, depois de muitas exibições admiráveis.
Conquistou ainda por duas vezes o Campeonato do Porto.
Faleceu no dia 10 de Março de 1971 e encontra-se sepultado no cemitério nº1 de Leça da Palmeira.

Palmarés
1 Campeonato de Portugal
2 Campeonatos do Porto


fonte: revista Dragões nº 11

16 de novembro de 2008

Bobby Robson

Sir Robert William Robson (Bobby Robson), nasceu no dia 18 de Fevereiro de 1933 em Sacriston na Inglaterra.
Enquanto jogador vestiu a camisola do Fulham F.C. clube que representou 11 temporadas, e do West Bromwich Albion, durante 6 temporadas. Já no final da carreira representou os canadianos do Vancouver Royals onde foi treinador/jogador.
Começou a carreira de treinador no clube canadiano mas logo transferiu-se para o Fulham F.C. Na temporada de 1968/69 mudou-se para o Ipswich Town onde se manteve até a época de 1981/82. Ao serviço do clube da cidade de Ipswich, Robson venceu a Taça de Inglaterra em 1977/78 ao derrotar o Arsenal F.C. na Final. Venceu também a Taça UEFA em 1980/81 depois de vencer o AZ Alkmaar.
Em 2008 foi nomeado Presidente honorário do Ipswich Town como forma de gratidão pelo trabalho que realizou no clube.
Na temporada de 1982/83 foi convidado para dirigir a Selecção da Inglaterra onde esteve presente nos Campeonatos do Mundo do México em 1986 e de Itália em 1990. No México foi eliminado pela Argentina por causa de um golo marcado com a mão de Maradona, e em Itália perdeu nas meias-finais perante a Alemanha.
Nas épocas de 1990/91 e 1991/92 foi treinador do PSV de Eindhoven e sagrou-se Campeão nas duas temporadas.
Em 1992/93 mudou-se para o Sporting C.P. onde esteve uma época e meia até que foi despedido por Sousa Cintra depois da eliminação frente ao Casino Salzburgo.
A meio da temporada de 1993/94 chegou ao Futebol Clube do Porto.
Logo nessa época conquistou a Taça de Portugal derrotando na finalíssima o clube que o tinha despedido, o Sporting C.P. E chegou à meia-final da Liga dos Campeões onde foi derrotado pelo F.C. Barcelona.
Em 1994/95 sagra-se Campeão Nacional e conquista a Supertaça Cândido de Oliveira.
Na temporada de 1995/96 repete a conquista do Campeonato Nacional No final dessa época deixa os Dragões.
Bobby Robson fica na história do F.C. Porto, principalmente por ter sido ele o treinador da equipa que conquistou os dois primeiros campeonatos do celebre Penta.
Em 1996/97 mudou-se para o F.C. Barcelona onde venceu a Taça da Espanha e a Taça dos Vencedores das Taças.
Na temporada seguinte voltou ao PSV e depois em 1999/2000 regressou a Inglaterra para orientar o seu clube do coração, o Newcastle United onde se manteve até terminar a carreira na temporada de 2004/05.
Foi condecorado com a Ordem do Império Britânico em 1990 e com o título de Cavaleiro em 2002, ambos pelos seus serviços prestados ao futebol.
Faleceu no dia 31 de Julho de 2009, vitima de cancro.

Palmarés
1 Taça dos Vencedores das Taças
1 Taça UEFA
2 Campeonatos Nacionais da 1ª Divisão (Portugal)
2 Campeonatos da Holanda
1 Taça de Portugal
1 Taça de Espanha
1 Taça de Inglaterra
2 Supertaças Cândido de Oliveira

2 de novembro de 2008

Juary

Juary Jorge dos Santos Filho nasceu no dia 16 de Junho de 1959 em S. João de Meriti; Brasil.
Iniciou-se na formação do Santos F.C. onde passou a profissional em 1977. No clube de São Paulo manteve-se durante três anos e venceu o Campeonato Paulista de 1978. Na temporada de 1979/80 transferiu-se para o América do México e na época seguinte viajou para Itália onde representou o U.S. Avellino (1980/81 e 1981/82), Inter de Milão (1982/83), Ascoli (1983/84) e o U.S. Cremonese (1984/85).
Na temporada de 1985/86 ingressou no Futebol Clube do Porto.
A sua estreia com a camisola dos Dragões aconteceu no dia 25 de Agosto de 1985 no Estádio das Antas quando os portistas receberam e venceram o S.L. Benfica por 2-0, num jogo a contar para a 1ª jornada do Campeonato Nacional de 1985/86. Foi também nessa partida que Juary apontou o seu primeiro golo em jogos oficiais com a camisola azul e branca ao abrir o marcador logo aos 4 minutos.
Ainda nessa temporada ficou para a memória de todos os portistas a partida da 2ª mão da Taça dos Clubes Campeões Europeus que o F.C. Porto disputou contra o F.C. Barcelona nas Antas, depois de ter perdido o primeiro jogo por 2-0 em Camp Nou. Juary entrou aos 66 minutos e marcou os 3 golos da vitória mas que não foram suficientes para eliminar os espanhóis que conseguiram marcar 1. No final dessa temporada, Juary sagrou-se Campeão Nacional.
Na época de 1986/87, Juary conquistou a Supertaça Cândido de Oliveira, mas o pequeno brasileiro voltou a ser importante na caminhada europeia que levou o F.C. Porto a Viena, para disputar a final da Taça dos Clubes Campeões Europeus, onde derrotou os alemães do F.C. Bayern de Munique por 2-1, e com Juary fazer a assistência para o primeiro golo apontado por Madjer, e a marcar o segundo golo que selou a vitória dos Dragões.
Na temporada seguinte voltou a conquistar o Título de Campeão Nacional e a vencer a Taça de Portugal. Mas tal como tinha acontecido na época anterior, as principais conquistas foram alcançadas a nível internacional. Primeiro foi a épica vitória na Taça Intercontinental defronte do C.A. Peñarol do Uruguai num jogo disputado em Tóquio sobre um manto de neve. Um mês mais tarde nova conquista, desta vez na Supertaça Europeia onde o F.C. Porto defrontou e venceu os holandeses do Ajax F.C. por 1-0 nas duas mãos.
No final dessa época de 1987/88, Juary deixou o F.C. Porto onde esteve durante três temporadas e onde conquistou 7 Títulos, disputou 60 partidas oficiais e marcou 19 golos.
Ainda em 1988, Juary regressou ao Brasil onde representou a Associação Portuguesa dos Desportos, ainda nesse ano de 1988 regressou a Portugal para ingressar no Boavista F.C., onde disputou apenas dois jogos. Em 1989 voltou ao seu clube de sempre, o Santos F.C.. Em 1990 e 1991 jogou no Moto club de São Luís. No ano de 1993 terminou a sua carreira no Vitória F.C. de Santo Antão.
Mais tarde voltou ao Santos F.C. para fazer parte do departamento de formação como avaliador das categorias de base do emblema paulista.

Palmarés
1 Taça Intercontinental
1 Taça dos Campeões Europeus
1 Supertaça Europeia
2 Campeonatos Nacionais da 1ª Divisão (Portugal)
1 Taça de Portugal
1 Supertaça Cândido de Oliveira
1 Campeonato Paulista