25 de abril de 2010

Carlos Alberto Silva

Carlos Alberto Silva nasceu no dia 14 de Agosto de 1939 em Bom Jardim de Minas, no estado de Minas Gerais no Brasil.
Formou-se na Universidade Federal de Minas Gerais em educação física e em 1978 estreou-se como treinador pelo Guarani F.C. Na temporada de 1978/79 levou o clube de Campinas à vitória no campeonato brasileiro, o que é um feito inédito até aos dias de hoje.
Depois passou pelo São Paulo F.C., Atlético M.G., Santa Cruz F.C., Sport C.R., Cruzeiro E.C. Em 1987/88 foi o técnico da Selecção do Brasil e conquistou a medalha de ouro nos Jogos Pan-Americanos de 1987.
Em 1990/91 rumou ao Japão para orientar o F.C. Nippon Tokyo Verdy tendo-se sagrado Campeão do Japão.
Em 1991/92 chegou a Portugal para comandar a equipa do Futebol Clube do Porto.
Logo nessa primeira temporada sagrou-se Campeão Nacional e venceu a Supertaça Cândido de Oliveira.
Na época seguinte volta a conquistar o Título de Campeão Nacional.
Regressou em 1993/94 ao Brasil para treinar o Cruzeiro E.C. Depois o S.C. Corinthians e o S.E. Palmeiras. Em 1996/97 voltou à Europa, desta vez para viajar até Espanha onde orientou o R.C. Deportivo de La Coruña. Voltou novamente ao Brasil para comandar o Goiás E.C. Seguiu-se o regresso ao Guarani F.C. com uma passagem pelo Santos F.C. pelo meio. Em 2002/03 regressou ao campeonato português para treinar o C.D. Santa Clara dos Açores onde esteve durante duas temporadas. Voltou depois ao Brasil onde ainda treinou o América F.C. e o Atlético, ambas as equipas de Minas Gerais.
No final da temporada de 2004/05 deu por terminada a sua carreira de treinador.
Faleceu no dia 20 de Janeiro de 2017.

Palmarés
2 Campeonatos Nacionais da 1ª Divisão (Portugal)
1 Supertaça Cândido de Oliveira
3 Campeonatos Pernambucano
2 Campeonatos Paulistas
1 Campeonato do Brasil
1 Campeonato do Japão
1 Campeonato Mineiro
1 Medalha de Ouro Jogos Pan-Americanos

18 de abril de 2010

Estádio das Antas


O Estádio das Antas foi a casa do Futebol Clube do Porto durante 51 anos.
Estávamos em 1933 e o actual Campo da Constituição começava a ficar pequeno para as necessidades do F.C. Porto. Assim numa Assembleia Geral apareceu a proposta para a construção de um novo estádio.
A opção pela aquisição de 48 mil metros quadrados na antiga Quinta de Salgueiros, oficializada em 8 de Setembro de 1948 e registada com o preço de 1440 contos.
Entre o início das obras e a sua inauguração, a 28 de Maio de 1952, decorreram dois anos e 101 dias, tempo durante o qual o estádio deu emprego a 350 operários, apoiados por duas máquinas escavadoras e transportadoras de terra, cada uma a fazer o trabalho de 100 homens, como se dizia na altura.
Notável foi o movimento associativo que se gerou e cresceu em torno desse grande desígnio de dar ao F.C. Porto uma nova casa. Para além do esforço de sócios dedicados, que ofereciam tempo, imaginação e dinheiro, a empreitada foi uma vontade colectiva que extravasou das portas da cidade para todo o distrito, com o desfile de dois “cortejos de materiais” reunindo 104 viaturas (62 camionetas, 37 automóveis e 10 furgonetas), com a Maia a marcar a distancia com as suas 45 camionetas e automóveis ajoujados de material para o estádio.
Ficou de resto conhecida como a “Direcção do Milagre” a equipa liderada por Urgel Horta (presidente), Ivo de Araújo, Amadeu Arroyo, Alberto Ruela, Moreira de Sousa, Torcato Plácido e João Carlos Pinto de Freitas, nata de um punhado de homens que na retaguarda aplainavam vontades, arranjavam fundos e congregavam fervor clubistico e regional.
Para a festa da inauguração foi convidado o S.L. Benfica, estiveram ainda clubes da cidade e do Norte. No mento mais solene da inauguração do Estádio das Antas, o Presidente da Republica, general Craveiro Lopes, colocou na bandeira do clube a Medalha de Mérito Desportivo.
No dia 1 de Junho de 1952 realizou-se o primeiro jogo oficial contra o Sporting C.P., com a vitória do FC porto por 2-0.
Em 1960 foi inaugurada a pista de ciclismo e dois anos mais tarde foi a inauguração da luz articifial.
Em 1976 foi construída a arquibancada que fechou a Porta da Maratona.
1986 Foi o ano em que o estádio voltou a sofrer alterações com o rebaixamento do campo e o desaparecimento da pista de atletismo e o aumento de 30.000 lugares.
Houveram ainda jogos memoráveis como o do dia 19 de Outubro de 1977 em que o F.C. Porto venceu o Manchester United F.C. por 4-0. A 6 de Outubro de 1986 os Dragões venceram o F.C. Barcelona por 3-1 com Juary a fazer um Hat-Trick. Ainda os 4-0 ao S.L. Benfica com 4 golos do Lemos e também contra o S.L. Benfica, aquele empate a 1-1 no dia 28 de Maio de 1978. Mais recentemente a primeira-mão contra a S.S. Lazio em que a equipa de José Mourinho venceu por 4-1, mas que podia ter sido por muito mais.
No total foram realizados 1002 partidas, com 803 vitórias, 119 empates e 80 derrotas.
Taça de Campeão Nacioanl, Taça de Portugal, Supertaça Nacional e Europeia, Taça UEFA, Taça dos Campeões Europeus e Taça Intercontinental. Todos esses troféus passaram pelo Estádio das Antas a festejar vitórias do F.C. Porto.
Mas o Estádio da Antas teve o seu dia fatídico. 16 de Dezembro de 1973, 13ª jornada, 13º minuto de jogo, Fernando Pavão caiu no relvado e não mais se levantou.

11 de abril de 2010

Duda

José Francisco Leandro Filho (Duda), nasceu no dia 4 de Agosto de 1947 em Maceió, Brasil.
Estreou-se a nivel profissional em 1970 jogando pelo S.C. Recife, clube que representou ainda em 1971.
No inicio da temporada de 1971/72 transferiu-se para o V. Setúbal treinado na altura por José Maria Pedroto. Na primeira temporada com a camisola dos sadinos, Duda foi vice-campeão e também o melhor marcador da equipa, “título” que conquistou também nas duas épocas seguintes sempre ao serviço do V. Setúbal.
Em 1975/76 rumou a Espanha para ingressar no Sevilha F.C.
Em 1976/77 chegou ao Futebol Clube do Porto onde reencontrou o técnico Pedroto.
a sua estreia com a camisola dos Dragões aconteceu no dia 4 de Setembro de 1976 no Estádio das Antas, quando os portistas receberam e venceram o Portimonense S.C. por 3-0. Duda ainda marcou o ultimo golo do jogo. a partida contou para a 1ª jornada do Campeonato Nacional de 1976/77.
Logo na primeira época de Dragão ao peito, Duda ajudou a conquistar a Taça de Portugal num jogo em que o F.C. Porto derrotou o S.C. Braga por 1-0 na Final disputada no Estádio Das Antas.
Nas duas temporadas seguintes sagrou-se Campeão Nacional e foi um dos principais jogadores do plantel portista.
Duda ficou também na memória dos adeptos pelos golos que marcou na primeira-mão da segunda eliminatória da Taça dos Vencedores das Taças, em Outubro de 1977, contra o Manchester United F.C. Os portistas venceram esse jogo por 4-0 com um “hat-trick” de Duda e ainda um golo apontado por Oliveira. Na segunda-mão disputada em Manchester, os ingleses venceram por 5-2 o que não foi suficiente para impedir que o F.C. Porto estivesse na eliminatória seguinte. Em 1978/79, Duda voltou a deixar o seu nome na história dos Dragões ao apontar um dos quatro golos com que o F.C. Porto venceu os gregos do AEK Atenas na 2ª mão da 1ª eliminatória da Taça dos Clubes Campeões Europeus, na primeira vitória dos portistas na prova máxima de clubes organizada pela UEFA. Na temporada de 1979/80 Duda voltou a estar em destaque na Taça dos Clubes Campeões Europeus. Os Dragões defrontaram o A.C. Milan na 1ª eliminatória, o primeiro jogo foi disputado no Estádio das Antas e acabou empatado a zero. Na segunda-mão a equipa orientada por José Maria Pedroto carimbou o passaporte para a ronda seguinte através de um golo de Duda. Essa foi a primeira vitoria dos portistas fora de casa em jogos a contar para a Taça dos Clubes Campeões Europeus.
Na temporada de 1980/81 conquistou a Taça Associação de Futebol do Porto.
Ao serviço dos Dragões, Duda jogou durante 5 temporadas, conquistou 4 Títulos, disputou 148 partidas oficiais e marcou 53 golos.
Em 1981/82, Duda regressou ao V. Setúbal para aí jogar mais uma temporada para depois, em 1982/83, ingressar no C.F. Oliveira do Douro onde terminou a sua carreira no final dessa temporada.

Palmarés
2 Campeonatos Nacionais da 1ª Divisão (Portugal)
1 Taça de Portugal
1 Taça Associação de Futebol do Porto

4 de abril de 2010

Artur

Artur Duarte de Oliveira nasceu no dia 27 de Dezembro de 1969 em Rio Branco, Brasil.
Iniciou-se no futebol no Rio Branco F.C., para em 1992 se estrear na equipa principal do Clube do Remo.
Foi nesse ano de 1992 que Artur rumou a Portugal para ingressar no Boavista F.C.. Nos axadrezados manteve-se durante quatro temporadas e conquistou 1 Supertaça Cândido de Oliveira logo na primeira época.
As exibições de Artur ao serviço dos axadrezados despertaram a atenção dos clubes mais importantes e no final da temporada de 1995/96 deixou o Bessa.
No início da temporada de 1996/97 transferiu-se para o Futebol clube do Porto.
A sua estreia com a camisola dos Dragões aconteceu no dia 18 de Agosto de 1996 no Estádio das Antas onde os portistas receberam e venceram o S.L. Benfica por 1-0, num jogo a contar para a 1ª mão da Supertaça Cândido de Oliveira, competição que os azuis e brancos venceram depois de nova vitória em Lisboa, um mês mais tarde, por 5-0.
Artur continuou a brilhar tanto a nível interno como nos jogos internacionais. Na Liga dos Campeões de 1996/97, esteve em grande principalmente em San Siro onde o F.C. Porto venceu o A.C. Milan por 3-2 com Artur a marcar o primeiro golo portista.
A nível interno sagrou-se Tri-Campeão ao serviço dos Dragões e venceu uma Taça de Portugal, onde foi o autor de um dos três golos com que os portistas venceram o S.C. Braga na final e ainda venceu 2 Supertaças Cândido de Oliveira.
No final da temporada de 1998/99 deixou o F.C. Porto. Conquistou 6 Títulos, disputou 92 partidas oficiais e marcou 20 golos.
Em 1999 voltou ao Brasil para jogar pelo Esporte Clube Vitória, onde foi Bi-Campeão baiano nas temporadas de 1999 e 2000 e conquistou uma Taça do Nordeste em 1999. Em 2001 Mudou-se para o Botafogo F.R.. Em 2002 passou pelo Figueirense F.C., para em 2004 regressar ao Clube do Remo onde ainda venceu mais um campeonato paraense no que foi a sua última época como jogador.
Em 2007 estreou-se como treinador pelo Rio Branco F.C. (tal como tinha acontecido como jogador), e venceu o Campeonato Estadual. Depois seguiu-se o C.M. Ananindeua, o Clube do Remo onde voltou a ganhar o Campeonato Estadual em 2008, depois o Castanhal E.C. e o São Raimundo E.C. onde venceu o Campeonato Brasileiro Serie D. Seguiram-se o Cametá S.C., o Atlético Acreano, o Galvez E.C. e o Rio Branco F.C.

Palmarés como jogador
3 Campeonatos Nacionais da 1ª Divisão (Portugal)
1 Taça de Portugal
2 Supertaças Cândido de Oliveira
2 Campeonatos da Bahia
1 Campeonato Estadual
1 Taça do Nordeste

Palmarés como treinador
1 Campeonato Brasileiro Serie D
2 Campeonatos estaduais