11 de julho de 2010

Carlos Alberto


Carlos Alberto Gomes de Jesus nasceu no dia 11 de Dezembro de 1984 no Rio de Janeiro, Brasil.
Começou a destacar-se no mundo do futebol no Fluminense F.C. clube onde se estreou como sénior em 2002.
A qualidade do seu futebol rapidamente despertou o interesse dos principais clubes europeus e no início de 2004 foi contratado pelo Futebol Clube do Porto.
Na equipa comandada por José Mourinho, Carlos Alberto foi desde o inicio um dos principais elementos, principalmente na Liga dos Campeões onde foi o autor do primeiro golo na Final de Gelsenkirchen em 2004 em que os portistas venceram o A.S. Mónaco por 3-0 e tornou-se no mais novo jogador de sempre a marcar um golo na final da prova máxima de clubes da UEFA. Ainda nessa temporada de 2003/04, Carlos Alberto sagrou-se Campeão Nacional tendo apontado 1 golo, o único com que o F.C. Porto derrotou o Moreirense F.C. no estádio do Dragão.
A temporada seguinte começou com a conquista da Supertaça Cândido de Oliveira, ganha em Coimbra depois da vitória sobre o S.L. Benfica por 1-0. Em Dezembro de 2004, Carlos Alberto voltou a viver um dos momentos altos da carreira ao vencer a Taça Intercontinental no Japão contra os colombianos do C.D. Once Caldas. Foi assim o culminar de um ano em grande em que Carlos Alberto vestiu a camisola do Futebol Clube do Porto, já que em Janeiro de 2005 foi vendido ao S.C. Corinthians.
No clube de São Paulo permaneceu durante dois anos. Em 2005 venceu o Campeonato Brasileiro, mas em 2006 problemas de ordem disciplinares levaram o técnico Émerson Leão a afasta-lo do restante plantel.
Em 2007 voltou ao Fluminense F.C. onde venceu a Copa do Brasil o que em parte lhe valeu a transferência de novo para um clube da Europa, o Werder Bremen. No emblema alemão nunca se conseguiu impor e regressou de novo ao Brasil por empréstimo. Primeiro para o São Paulo F.C. depois ingressou no Botafogo F.R. e em 2009 no C.R. Vasco da Gama.
Em 2010 o clube carioca acertou com o Werder Bremen a sua transferência até 2013, mas em 2011 rumou ao Grémio de Porto Alegre por empréstimo. Em 2012 voltou ao C.R. Vasco da Gama. Em 2014 inressou no Goiás S.C. e no mesmo ano transferiu-se para o Botafogo F.R., seguiu-se o Figueirense F.C. em 2015 e 2016, para 2017 rumou ao Clube Atlético Paranaense.

Palmarés
1 Taça Intercontinental
1 Liga dos Campeões
1 Campeonato Nacional da 1ª Divisão (Portugal)
1 Supertaça Cândido de Oliveira
1 Campeonato do Brasil
1 Campeonato do Brasil Serie B
1 Campeonato Carioca
1 Copa do Brasil

4 de julho de 2010

Valdemar

Valdemar de Barros Pacheco nasceu no dia 26 de Outubro de 1943 em Lordelo, Paredes.
Iniciou-se no mundo do futebol no clube da sua terra, o Aliados Futebol Clube de Lordelo, mas ainda júnior chegou ao Futebol Clube do Porto.
Na condição de júnior fez parte do plantel que disputou o Torneio Internacional de Juniores da UEFA de 1961. Nesse mesmo ano, Valdemar subiu à categoria de sénior dos portistas.
Foi emprestado durante uma temporada ao C.F. União de Lamas. Depois foi obrigado a cumprir o serviço militar e regressou às Antas em 1965.
A sua estreia com a camisola dos Dragões aconteceu no dia 19 de Setembro de 1965 no Estádio do Mar em Matosinhos quando os portistas venceram o Leixões S.C. por 3-2, num jogo a contar para a 2ª jornada do Campeonato Nacional de 1965/66.
Valdemar venceu a Taça Associação de Futebol do Porto na temporada de 1965/66 mas o ponto alto da sua carreira foi a Final da Taça de Portugal de 1967/68 em que o F.C. Porto venceu o V. Setúbal por 2-1 com Valdemar a apontar o golo do empate através de um livre directo.
Esteve ainda presente em momentos importantes para o F.C. Porto. Em Janeiro de 1970 os portistas viajaram até ao Brasil para participar na festa de inauguração do Estádio Cícero Pompeu de Toledo a convite do São Paulo F.C., o jogo no novo recinto do morumbi terminou empatado. Em Setembro de 1972, foi um dos títulares nos dois jogos da 1ª eliminatória da Taça UEFA em que os Dragões derrotaram o F.C. Barcelona por 3-1, nas Antas e 1-0 em Camp Nou.
No final da temporada de 1973/74 deixou o F.C. Porto. Valdemar jogou de Dragão ao peito durante 9 temporadas. Participou em 230 partidas oficiais. Marcou 5 golos e conquistou 2 Títulos.
Em 1974/75 ingressou no S.C. Espinho, passou depois pelo S.C. Salgueiros, de seguida ingressou no F.C. Paços de Ferreira e regressou ao Aliados Futebol Clube de Lordelo onde terminou a sua carreira de futebolista.

Palmarés
1 Taça de Portugal
1 Taça Associação de Futebol do Porto