26 de março de 2012

Francisco Castro

Francisco Pinto de Castro nasceu no dia 1 de Abril de 1910.
Na temporada de 1927/28 representou o S.C. Salgueiros.
Em 1928/29 ingressou no Futebol Clube do Porto para só deixar o clube em 1935/36, quando pendurou as chuteiras.
Sagrou-se pela primeira vez Campeão Nacional em 1931/32, numa equipa que era orientada por Josef Szabo e foi novamente Campeão Nacional em 1935/36.
Conquistou por oito vezes o Campeonato do Porto, tantas quantas as temporadas em que esteve ao serviço dos Dragões.
Foi ainda internacional por duas vezes. Estreou-se no dia 30 de Novembro de 1930, na derrota por 0-1 contra a Espanha e depois no Portugal-Hungria a 29 de Janeiro de 1933, com vitória nacional por 1-0.
Depois de Francisco Castro, os seus descendentes sempre estiveram ligados ao desporto e mais concretamente ao F.C. Porto. Os filhos André, que foi supervisor fiscal do clube e Miguel Ângelo que chegou a ser capitão da equipa juvenil, tendo falecido ainda muito jovem. O neto, Rui Pereira, jogou no S.C. Rio Tinto até sofrer uma grave lesão. O bisneto, André Castro, também ele representou o F.C. Porto, onde foi Campeão Nacional.

Palmarés
1 Campeonato Nacional da 1ª Divisão (Portugal)
1 Campeonato de Portugal
8 Campeonatos do Porto

19 de março de 2012

Falcao

Radamel Falcao García Zárate nasceu no dia 10 de Fevereiro de 1986 em Santa Marta; Colômbia.
Ainda criança, começou nas escolas do C.D. Millonarios, onde jogou até aos 12 anos. Em 2000 emigrou para a Argentina e ingressou nas camadas jovens do C.A. River Plate onde se estreou com 19 anos, na equipa principal do clube de Buenos Aires tendo sido Campeão do Torneio Clausura de 2008, numa equipa onde também estava Fernando Belluschi.
No início da temporada de 2009/10, Falcao foi contratado pelo Futebol Clube do Porto. A sua estreia com a camisola dos Dragões aconteceu no dia 16 de Agosto de 2009 no Estádio da Mata Real, em Paços de Ferreira, onde os portistas empataram 1-1 com os pacenses, num jogo a contar para a 1ª jornada do Campeonato Nacional de 2009/10.
Ao serviço dos Dragões esteve duas épocas onde ganhou 2 Campeonatos Nacionais, 2 Taças de Portugal, 3 Supertaças Cândido de Oliveira e 1 Taça Liga Europa, esta numa final europeia onde pela primeira vez estiveram presentes duas equipas portuguesas e na qual o F.C. Porto venceu o S.C. Braga por 1-0, com o golo de Falcao a ser o 17º da competição, batendo assim o anterior recorde que pertencia a Jurgen Klinsmann.
Falcao ainda iniciou a temporada de 2011/12 ao serviço do F.C. Porto, tendo assim conquistado a sua terceira Supertaça Cândido de Oliveira e alinhou também na partida da primeira jornada do campeonato, sagrando-se assim Campeão Nacional pela terceira vez.
Em Agosto de 2011 deixou os Dragões depois de conquistar 8 títulos, disputar 85 partidas oficiais e marcar 72 golos.
No dia 18 de Agosto de 2011 oficializou o contrato com o Club Atlético de Madrid. Voltou a vencer a Liga Europa pelos espanhóis em maio de 2012. Já na temporada de 2012/13 conquistou a Supertaça Europeia e a Taça do Rei. Em 2013/14 ingressou no A.S. Mónaco. Depois de uma primeira temporada menos feliz em terras monegascas, Falcao rumou a Inglaterra para jogar, por empréstimo, primeiro no Manchester United F.C. (2014/15), depois no Chelsea F.C. (2015/16). Em 2016/17 regressou ao A.S. Mónaco e sagrou-se campeão francês.
Falcao representou a Selecção da Colombia por 69 vezes e marcou 27 golos. Esteve presenta na Copa américa de 2011 e 2015.

Palmarés
2 Taças Liga Europa
1 Supertaça Europeia
2 Campeonato Nacional 1ª Divisão (Portugal)
1 Campeonato de França
1 Torneio Clausura (Argentina)
2 Taças de Portugal
1 Taça do Rei
3 Supertaças Cândido de Oliveira

12 de março de 2012

Carlos Alves

Carlos Alves nasceu no dia 10 de Outubro de 1903 em Lisboa.
Começou a jogar futebol no Carcavelinhos F.C. e foi no clube lisboeta que nasceu a história das luvas pretas que Carlos Alves viria a usar.
Antes de uma partida contra o S.L. Benfica, uma pequena admiradora chegou perto dele e pediu-lhe que usasse as suas luvas pretas para dar sorte. Carlos Alves disse então à pequena rapariga que não podia usar as luvas porque o futebol era um jogo bastante sério para estar com brincadeiras.
Chegando o jogo ao intervalo, a equipa de Carlos Alves estava em desvantagem no marcador. É quando o defesa descobre no bolso dos calções as luvas pretas. Calçou as luvas e regressou ao campo para disputar a segunda-parte. No fim do jogo o Carcavelinhos deu a volta ao resultado e venceu o S.L. Benfica, a partir desse dia Carlos Alves nunca mais deixou de jogar com as luvas pretas calçadas.
Na temporada de 1927/28, quando ainda representava o Carcavelinhos F.C. venceu o Campeonato de Portugal.
Em 1933/34 rumou ao Académico F.C. onde jogou durante duas épocas.
Na temporada de 1935/36 ingressou no Futebol Clube do Porto.
A estreia com a camisola azul e branca dos Dragões aconteceu no dia 13 de Outubro de 1935 quando os portistas visitaram e venceram o Boavista F.C. por 7-1, numa partida a contar para a 1ª jornada do Campeonato Regional do Porto, competição que Carlos Alves ajudou a conquistar para o F.C. Porto nessa época de 1935/36.
Ao serviço dos Dragões Carlos Alves disputou 24 partidas oficiais, distribuídas por 14 para o Campeonato Nacional, 1 a contar para o Campeonato de Portugal e 11 no Campeonato do Porto.
Na época seguinte voltou ao Académico F.C. onde jogou mais uma temporada.
Carlos Alves foi internacional por 18 vezes e participou ainda nos Jogos Olímpicos de Amesterdão de 1928.
Depois de terminar a carreira de futebolista foi treinador e passou por diversos clubes.
Faleceu no dia 12 de Novembro de 1970. Dias depois, o seu neto João Alves, também futebolista, passou a usar luvas pretas como forma de homenagem para com o seu avô.

Palmarés
1 Campeonato de Portugal
1 Campeonato do Porto