26 de março de 2012

Francisco Castro

Francisco Pinto de Castro nasceu no dia 1 de Abril de 1910.
Na temporada de 1927/28 representou o S.C. Salgueiros.
Em 1928/29 ingressou no Futebol Clube do Porto para só deixar o clube em 1935/36, quando pendurou as chuteiras.
Sagrou-se pela primeira vez Campeão Nacional em 1931/32, numa equipa que era orientada por Josef Szabo e foi novamente Campeão Nacional em 1935/36.
Conquistou por oito vezes o Campeonato do Porto, tantas quantas as temporadas em que esteve ao serviço dos Dragões.
Foi ainda internacional por duas vezes. Estreou-se no dia 30 de Novembro de 1930, na derrota por 0-1 contra a Espanha e depois no Portugal-Hungria a 29 de Janeiro de 1933, com vitória nacional por 1-0.
Depois de Francisco Castro, os seus descendentes sempre estiveram ligados ao desporto e mais concretamente ao F.C. Porto. Os filhos André, que foi supervisor fiscal do clube e Miguel Ângelo que chegou a ser capitão da equipa juvenil, tendo falecido ainda muito jovem. O neto, Rui Pereira, jogou no S.C. Rio Tinto até sofrer uma grave lesão. O bisneto, André Castro, também ele representou o F.C. Porto, onde foi Campeão Nacional.

Palmarés
1 Campeonato Nacional da 1ª Divisão (Portugal)
1 Campeonato de Portugal
8 Campeonatos do Porto

19 de março de 2012

Falcao


Radamel Falcao García Zárate nasceu no dia 10 de Fevereiro de 1986 em Santa Marta; Colômbia.
Ainda criança, começou nas escolas do C.D. Millonarios, onde jogou até aos 12 anos. Em 2000 emigrou para a Argentina e ingressou nas camadas jovens do C.A. River Plate. Com 19 anos estreou-se na equipa principal do clube de Buenos Aires onde foi Campeão do Torneio Clausura de 2008, nume equipa onde também estava Fernando Belluschi.
No início da temporada de 2009/10, Falcao ingressa no Futebol Clube do Porto. Ao serviço dos Dragões esteve duas épocas onde ganhou 2 Campeonatos Nacionais, 2 Taças de Portugal, 3 Supertaças Cândido de Oliveira e 1 Taça Liga Europa, esta numa final europeia onde pela primeira vez estiveram presentes duas equipas portuguesas e na qual o F.C. Porto venceu o S.C. Braga por 1-0, com o golo de Falcao a ser o 17º da competição, batendo assim o anterior recorde que pertencia a Jurgen Klinsmann.
Falcao ainda iniciou a temporada de 2011/12 ao serviço do F.C. Porto, tendo assim conquistado a sua terceira Supertaça Cândido de Oliveira e alinhou também na partida da primeira jornada do campeonato, sagrando-se assim Campeão Nacional.
No dia 18 de Agosto de 2011 oficializou o contrato com o Club Atlético de Madrid. Voltou a vencer a Liga Europa pelos espanhois em maio de 2012. Já na temporada de 2012/13 conquistou a Supertaça Europeia e a Taça do Rei.
Em 2013/14 ingressou no A.S. Mónaco. No inicio da época de 2014/15 ingressou rumou a Ingleterra onde vestiu por emprestimo a camisola do Manchester United F.C., por duas épocas, e a do Chelsea F.C.. Em 2016/17 regressa ao A.S. Mónaco e sagra-se campeão frances.

Palmarés
2 Taças Liga Europa
1 Supertaça Europeia
2 Campeonato Nacional 1ª Divisão (Portugal)
2 Taças de Portugal
3 Supertaças Cândido de Oliveira
1 Torneio Clausura (Argentina)
1 Taça do Rei
1 Campeonato de França

12 de março de 2012

Carlos Alves

Carlos Alves nasceu no dia 10 de Outubro de 1903 em Lisboa.
Começou a jogar futebol no Carcavelinhos F.C. e foi no clube lisboeta que nasceu a história das luvas pretas que Carlos Alves viria a usar.
Antes de uma partida contra o S.L. Benfica, uma pequena admiradora chegou perto dele e pediu-lhe que usasse as suas luvas pretas para dar sorte. Carlos Alves disse então à pequena rapariga que não podia usar as luvas porque o futebol era um jogo bastante sério para estar com brincadeiras.
Chegando o jogo ao intervalo, a equipa de Carlos Alves estava em desvantagem no marcador. É quando o defesa descobre no bolso dos calções as luvas pretas. Calçou as luvas e regressou ao campo para disputar a segunda-parte. No fim do jogo o Carcavelinhos deu a volta ao resultado e venceu o S.L. Benfica, a partir desse dia Carlos Alves nunca mais deixou de jogar com as luvas pretas calçadas.
Na temporada de 1927/28, quando ainda representava o Carcavelinhos F.C. venceu o Campeonato de Portugal.
Em 1933/34 rumou ao Académico F.C. onde jogou durante duas épocas.
Na temporada de 1935/36 ingressou no Futebol Clube do Porto.
A estreia com a camisola azul e branca dos Dragões aconteceu no dia 13 de Outubro de 1935 quando os portistas visitaram e venceram o Boavista F.C. por 7-1, numa partida a contar para a 1ª jornada do Campeonato Regional do Porto, competição que Carlos Alves ajudou a conquistar para o F.C. Porto nessa época de 1935/36.
Ao serviço dos Dragões Carlos Alves disputou 24 partidas oficiais, distribuídas por 14 para o Campeonato Nacional, 1 a contar para o Campeonato de Portugal e 11 no Campeonato do Porto.
Na época seguinte voltou ao Académico F.C. onde jogou mais uma temporada.
Carlos Alves foi internacional por 18 vezes e participou ainda nos Jogos Olímpicos de Amesterdão de 1928.
Depois de terminar a carreira de futebolista foi treinador e passou por diversos clubes.
Faleceu no dia 12 de Novembro de 1970. Dias depois, o seu neto João Alves, também futebolista, passou a usar luvas pretas como forma de homenagem para com o seu avô.

Palmarés
1 Campeonato de Portugal
1 Campeonato do Porto