29 de abril de 2013

Sucena

David Figueiredo Guerra Sucena nasceu no dia 9 de Setembro de 1945 em Águeda.
Depois de ter passado pelos escalões de formação do R.D. Águeda, ingressou no Futebol Clube do Porto ainda júnior e foi nessa escalão que se sagrou Campeão Nacional na temporada de 1963/64.
Na temporada de 1965/66 já se estreou no plantel principal dos Dragões.
A sua estreia como sénior com a camisola dos Dragões aconteceu no dia 29 de Novembro de 1964 no Estádio 28 de Maio em Braga, onde os portistas defrontaram o S.C. Braga, num jogo a contar para a 7ª jornada do Campeonato Nacional de 1964/65.
Ainda na época de 1965/66, Sucena venceu a Taça Associação de Futebol do Porto.
Em 1967/68 ajudou a conquistar a Taça de Portugal, depois de levar de vencido o V. Setubal por 2-1 na final disputada no Estádio do Jamor no dia 16 de Junho de 1968.
No final da temporada de 1969/70 deixou o F.C. Porto. De Dragão ao peito, Sucena conquistou 2 Títulos, participou em 88 jogos oficiais e marcou 1 golo, que foi na vitória por 2-0 sobre o S.C. Beira-Mar no Estádio das Antas no jogo da 26ª e ultima jornada do Campeonato Nacional da época de 1965/66.
Em 1970/71 voltou ao R.D. Águeda. Foi Campeão Distrital da 1ª Divisão na época de 1973/74 e no final da temporada seguinte deu como terminada a sua carreira de futebolista.
Mais tarde foi treinador e dirigente do R.D. Águeda. Era treinador-adjunto na temporada de 1983/84, quando o Recreio Desportivo de Águeda esteve no principal escalão do futebol nacional.

Palmarés
1 Taça de Portugal
1 Taça Associação de Futebol do Porto

22 de abril de 2013

Joaquim Machado

Joaquim Machado, nasceu no dia 22 de Fevereiro de 1923 em Leça da Palmeira.
Foi no clube da sua terra, Leça F.C., que começou a jogar futebol.
No início da temporada de 1945/46, ingressou no Futebol Clube do Porto.
A sua estreia ao serviço dos portistas aconteceu no dia 23 de Setembro de 1945 no Campo da Constituição onde o Boavista F.C. venceu o F.C. Porto por 4-0, num jogo a contar para a 1ª jornada do Campeonato do Porto da época de 1945/46. Uma derrota que não impossibilitou a conquista do Campeonato Regional pelo F.C. Porto.
Com a camisola dos Dragões, jogou durante nove temporadas, de 1945/46 a 1954/55 e tornou-se um dos principais jogadores portistas da época, o que lhe valeu a chamada à Selecção Nacional.
Conquistou por duas vezes o Campeonato do Porto e uma Taça Associação de Futebol do Porto.
Joaquim Machado esteve presente numa partida amigável que ficou para a história do F.C. Porto. Foi no dia 6 de Maio de 1948, no Estádio do Lima, quando os Dragões receberam a visita dos ingleses do Arsenal F.C.. Os londrinos tinham passado por Lisboa onde venceram todos os jogos lá disputados, mas na cidade Invicta a história seria muito diferente já que o F.C. Porto derrotou os ingleses por 3-2, com Joaquim Machado a ser um dos melhores em campo e a ter influência em todos os golos dos portistas.
Outro marco importante que ficou na história do clube e também de Joaquim Machado foi a inauguração do Estádio das Antas, a 28 de Maio de 1952.
Já a 1 de Maio de 1954, foi titular na equipa portista que viajou até Lisboa para a inauguração do Estádio da Luz. Na partida amigável para assinalar o evento os Dragões venceram por 3-1.
Outro jogo de relevo e que ficou para a história, aconteceu no dia 17 de Abril de 1955, quando os espanhóis do Real Madrid C.F. visitaram o Estádio das Antas e saíram derrotados por 5-2.

Palmarés
2 Campeonatos do Porto
1 Taça Associação de Futebol do Porto

15 de abril de 2013

Ivo Lemos

Ivo Lemos foi uma figura importante na refundação do Futebol Clube do Porto.
Homem de confiança de José Monteiro da Costa, Ivo Lemos foi também um grande jogador das primeiras equipas dos Dragões.
Foi com ele na formação titular que o F.C. Porto venceu 2-1, pela primeira vez, um clube internacional, no caso o Real Fortuna de Vigo no dia 3 de Abril e 1910.
Ivo Lemos foi também um dos elementos da Comissão Organizadora da Taça José Monteiro da Costa, juntamente com José Fernandes da Silva, Adelino Costa, Marques e Silva, Vitorino Costa, José Bacelar e Fróis Cruz. Taça que conquistou em 1916.
Antes disso, ainda em 1912, os portistas voltaram a receber os espanhóis do Real Fortuna de Vigo e voltaram a vencer, desta vez por 4-1. Em Abril do mesmo ano o F.C. Porto recebeu pela primeira vez na sua história o S.L. Benfica. E em Outubro, os Dragões venceram pela primeira vez na capital de Portugal os lisboetas do Club Internacional de Foot-Ball por 3-2.
Entre Janeiro e Fevereiro de 1913, Ivo Lemos participou no primeiro torneio internacional que alguma vez foi organizado em Portugal. O torneio serviu de inauguração oficial do Campo da Constituição e para além da presença do F.C. Porto, contou com as formações do S.L. Benfica, Vigo F.C. e Oporto Crichet.
Depois de deixar os relvados, Ivo Lemos continuou ligado ao F.C. Porto.
Em 1918, foi de sua iniciativa que os sócios aprovaram uma moção para a criação de um quadro de honra para todos os atletas e sócios do F.C. Porto que viessem a morrer em campo de batalha.
Dedicou-se depois à carreira de árbitro e foi o primeiro internacional português nessa função.

fontes: A Bola e Diário de Noticias

1 de abril de 2013

Bené

Benedito Lacerda Ribeiro, mais conhecido no mundo do futebol como “Bené”, nasceu no dia 25 de Janeiro de 1941 em Santos; Brasil.
Chegou a Portugal no início da temporada de 1963/64 para ingressar no V. Setúbal, mas os sadinos já tinham as vagas para jogadores estrangeiros preenchidas e Bené acabou por rumar ao S.C. Leixões. Em Matosinhos permaneceu durante sete temporadas, onde alinhou em 159 jogos oficiais e marcou 13 golos.
Em 1970/71 transferiu-se para o Futebol Clube do Porto.
A sua estreia com a camisola dos Dragões aconteceu no dia 13 de Setembro de 1970 no Estádio de são Luis em Faro onde os portistas defrontaram o S.C. Farense, num jogo a contar para a 1ª jornada do Campeonato Nacional de 1970/71.
Nas quatro épocas que esteve nas antas, Bené não conseguiu vencer nenhum título, mas viveu algumas partidas gloriosas e que ficaram na história do clube e na memória de quem as viu. Uma das mais vibrantes foi talvez o jogo contra o S.L. Benfica no dia 31 de Janeiro de 1971, em que os Dragões venceram por 4-0, com Lemos a apontar todos os golos e três deles com assistência de Bené. Já em 1972, os portistas viajaram até ao Brasil onde foram medir forças com o C.R. Vasco da Gama. No estádio do Maracanã, o F.C. Porto venceu o encontro por 1-0.
Bené enquanto futebolista do F.C. Porto disputou 94 partidas oficiais e marcou 2 golos.
Na temporada de 1974/75, Bené ingressou no S.C. Espinho, para na temporada seguinte regressar a Matosinhos e ao Leixões S.C., porem, na época de 1976/77, transferiu-se para o S.C. Lamego. Em 1977/78, mais uma vez voltou ao Leixões S.C., seguindo-se depois uma breve passagem pelo F.C. Penafiel.