17 de junho de 2013

Malagueta

Serafim dos Anjos Mesquita Pedro (Malagueta), nasceu no dia 12 de Fevereiro de 1947 em Benguela; Angola.
Deu início à sua carreira de futebolista nas camadas jovens do Sport Benguela e Benfica, um clube da sua terra natal.
No começo da temporada de 1966/67 chegou a Portugal para representar o Futebol Clube do Porto que era na época treinado por José Maria Pedroto.
A sua estreia com a camisola dos Dragões aconteceu no dia 19 de Março de 1967 no estádio Dias Garcia, em São João da Madeira, onde os portistas empataram 1-1 com o A.D. Sanjoanense, num jogo a contar para a 20ª jornada do Campeonato Nacional da época de 1966/67.
Malagueta passou pelas Antas em dois períodos diferentes. No primeiro, vestiu a camisola portista durante três temporadas, entre 1966/67 e 1968/69, onde apesar de ser ainda bastante jovem e não jogar com muita regularidade, fez parte do plantel que venceu a Taça de Portugal na temporada de 1967/68, com os Dragões a derrotarem o V. Setúbal por 2-1 na final disputada no Estádio do Jamor.
Em 1969/70, transferiu-se para o F.C. Barreirense, clube onde se manteve três épocas.
Em 1972/73 regressou ao F.C. Porto, que era comandado pelo técnico chileno Fernando Riera.
Na temporada seguinte ingressou no S.C. Espinho onde jogou até ao final da época de 1977/78, para depois se transferir para o G.D. Peniche, clube que representou em 1978/79, tendo terminado a sua carreira no final dessa mesma temporada.
A sua curiosa alcunha herdou-a do seu pai que tinha sido também futebolista e ficava com as faces bastantes rosadas com o esforço do decorrer dos jogos.
Malagueta faleceu em Junho de 1986 em Benguela.

Palmarés
1 Taça de Portugal

3 de junho de 2013

Akos Teszler

Akos Teszler nasceu na Hungria e foi o segundo treinador a vencer o Campeonato de Portugal com o Futebol Clube do Porto.
Chegou a Portugal no ano de 1923, pela mão do presidente portista Domingos Almeida Soares, para substituir e então treinador francês Adolphe Cassaigne.
Foi o primeiro treinador remunerado do F.C. Porto e de imediato revolucionou todo o mecanismo da equipa portista, fazendo dos Dragões um mágico paradigma do «futebol-espectáculo».
Depois de ter levado o F.C. Porto à final do Campeonato de Portugal na temporada de 1923/24, onde perdeu para o S.C. Olhanense por 4-2, Teszler trouxe para o clube o seu compatriota Mihaly Siska, guarda-redes que viria a ser um dos símbolos dos Dragões.
Em 1924/25, Akos Tszler levou os portistas a nova final do Campeonato de Portugal, mas desta vez o desfecho foi bem diferente do que tinha acontecido na temporada anterior já que o F.C. Porto venceu o Sporting C.P. por 2-1 em Viana do Castelo.
Em 1926, quando se suspeitava que recebia mil escudos por mês, foi-lhe negado em Assembleia-geral um aumento de salário, isto quando os treinadores das equipas da capital já ganhavam o dobro, partiu para os Estados Unidos onde viveu toda a sua vida.

Palmarés
1 Campeonato de Portugal
5 Campeonatos do Porto

fonte: A Bola