26 de agosto de 2013

Armando Manhiça

Armando António dos Santos Manhiça, nasceu no dia 12 de Abril de 1943 em Lourenço Marques, actual Maputo; Moçambique.
Começou a jogar à bola no Académica de Chamanculo, tendo passado depois para o Sporting de Lourenço Marques.
No início da temporada de 1964/65, chegou a Portugal para vestir a camisola do Sporting C.P.
No clube de Alvalade jogou durante seis temporadas e conquistou dois campeonatos nacionais. Chegando, nesse periodo, à Selecção Nacional por duas ocasiões.
Em 1970/71 transferiu-se para o Futebol Clube do Porto.
A sua estreia com a camisola dos Dragões aconteceu no dia 18 de Outubro de 1970 no Estádio da Luz quando os portistas empataram 2-2 com o S.L. Benfica, num jogo a contar para a 5ª jornada do Campeonato Nacional de 1970/71.
Apesar de ter passado pelo F.C. Porto numa altura em que os títulos sempre fugiram, Armando Manhiça ainda viveu alguns momentos altos, como numa tarde fria de invernia em Janeiro de 1971, quando o F.C. Porto esmagou o S.L. Benfica por 4-0, com quatro golos de Lemos. Ou a 1ª eliminatória da Taça UEFA de 1972/73 em que os Dragões venceram por duas vezes o F.C. Barcelona por 3-1 nas Antas e 1-0 na Catalunha.
Nas Antas, Manhiça jogou durante três épocas. Disputou 76 jogos oficiais e marcou 2 golos.
No ano de 1973 sofreu um acidente que o obrigou a colocar um ponto final na carreira de futebolista. Seguia de carro atrás de um pequeno camião quando se soltou uma peça que o viria a atingir. O F.C. Porto viria uns dias depois a realizar um jogo amigável em sua homenagem, com as receitas da partida a serem entregas em seu favor.
Mais tarde ainda se dedicou à carreira de treinador, tendo passado pelo comando técnico da Selecção de Guiné-Bissau.
Armando Manhiça faleceu no dia 12 de Setembro de 2009 depois de doença prolongada.
Era Membro Honorário da Casa do F.C. Porto de Maputo e do Núcleo Sportinguista de Moçambique.

19 de agosto de 2013

José Bacelar

José Bacelar deixou o nome ligado ao Futebol Clube do Porto.
Jogou nas primeiras equipas do clube e foi um dos impulsionadores da Taça José Monteiro da Costa, competição que ajudou a conquistar em 1911.
Venceu por várias vezes o Campeonato do Porto assim como a Taça Associação de Futebol do Porto.
Depois de deixar o futebol, o que aconteceu por volta de 1920, passou a praticar Ténis, tendo sido um dos melhores jogadores portistas dessa competição.
Mais tarde continuou ligado ao clube como dirigente onde foi presidente da Assembleia-geral.
Na época da construção do Estádio das Antas, José Bacelar, então sócio numero 1 do F.C. Porto, pagou do próprio bolso o primeiro dia de salário a todos os operários do novo estádio, um gesto que lhe custou 675$00.
Esteve ainda ligado à Associação de Futebol do Porto e em homenagem ao seu contributo ao desporto e ao futebol em particular, foi implantada a Taça José Bacelar, uma prova disputada pelas camadas jovens de vários clubes.

Palmarés
5 Campeonatos do Porto
2 Taças Associação de Futebol do Porto

12 de agosto de 2013

Sapunaru

Cristian Sapunaru nasceu no dia 5 de Abril de 1984 em Bucareste na Roménia.
Começou a sua aventura de futebolista em 1990 nos escalões de formação do F.C. Progresul Bucuresti, na temporada de 2002/03 teve a sua estreia como sénior no plantel principal do clube romeno. Em 2003/04 foi emprestado ao F.C. Callatis Mangalia regressando na temporada seguinte ao seu anterior clube onde jogou durante mais duas épocas. Em 2006/07 transferiu-se para o F.C. Rapid Bucuresti.
Foi durante as duas temporadas que passou no clube da capital romena que Sapunaru conquistou os seus primeiros troféus, com a Taça da Roménia na primeira época e a Supertaça em 2007/08. Foi também nesse período que as suas exibições despertaram o interesse de vários clubes um pouco por toda a Europa.
No início da época de 2008/09 foi contratado pelo Futebol Clube do Porto.
A sua estreia com a camisola dos Dragões aconteceu no dia 16 de Agosto de 2008 no Estádio do Algarve, em Faro, onde os portistas defrontaram o Sporting C.P. no jogo da Supertaça Cândido de Oliveira, que os lisboetas venceram por 2-0.
Sapunaru vestiu a camisola dos Dragões durante quatro temporadas (interrompidas por 6 meses, entre Janeiro e Junho de 2009, quando foi injustamente castigado pela Liga de Clubes, tendo sido emprestado nesse período ao F.C. Rapid Bucuresti).
Nas quatro épocas em que representou o F.C. Porto, Sapunaru sagrou-se Campeão Nacional por três vezes, conquistou a Taça de Portugal também por três ocasiões, venceu três Supertaças Cândido de Oliveira e conquistou a Liga Europa, o que foi o mais prestigiado troféu que venceu na carreira.
De Dragão ao peito conquistou 10 Títulos, disputou 103 jogos oficiais e marcou 3 golos.
No início da temporada de 2012/13, rumou a Espanha para ingressar no Real Zaragoza. Em 2013/14 transferiu-se para o Elche C.F.. Na época seguinte voltou à Roménia e ao F.C. Rapid Bucuresti. Em 2015/16 transferiu-se para o C.S. Pandurii. Na temporada de 2016/17 ingressou no F.C. Astra Giurgiu e em 2016/17 rumou à Turquia para representar o Kayserispor.
Sapunaru representou também a Selecção da Roménia por 22 vezes. Esteve presente nos Campeonatos da Europa de 2008 e 2016.

Palmarés
1 Liga Europa
3 Campeonatos Nacionais 1ª Divisão (Portugal)
3 Taças de Portugal
1 Taça da Roménia
3 Supertaças Cândido de Oliveira
1 Supertaça da Roménia

5 de agosto de 2013

Eduardo Gomes

Eduardo de Oliveira Gomes, nasceu no dia 12 de Agosto de 1942 em Matosinhos.
Depois de ter percorrido todos os escalões da formação do Leixões S.C., ascendeu à categoria de sénior no início da temporada de 1961/62, tendo permanecido mais quatro épocas no clube de Matosinhos.
Em 1965/66 transferiu-se para o Futebol Clube do Porto, na altura treinado por José Maria Pedroto.
A estreia com a camisola dos Dragões teve lugar no Estádio das Antas no dia 11 de Setembro de 1965, quando o F.C. Porto recebeu o F.C. Barreirense, tendo os homens do Barreiro levado a vitória por 1-0 no que foi o primeiro jogo do Campeonato Nacional de 1965/66.
Logo na sua primeira temporada ao serviço dos portistas, conquistou a Taça Associação de Futebol do Porto.
Nas Antas esteve durante seis temporadas onde foi na maior parte das vezes utilizado como extremo-direito. Foi nessa posição que actuou no Estádio do Jamor, na final da Taça de Portugal da temporada de 1967/68. Eduardo Gomes foi um dos titulares que derrotaram o V. Setúbal por 2-1 e levaram para a vitrina do Estádio das Antas o troféu, dez anos depois da última conquista na mesma prova.
Na temporada seguinte chegou a capitão da equipa orientada pelo “Mestre” Pedroto. Um prémio e uma prova do seu profissionalismo e empenho ao serviço do F.C. Porto.
Em Janeiro de 1970, mais precisamente no dia 25, Eduardo Gomes integrou a comitiva portista que partiu para o Brasil a convite do São Paulo F.C. a fim de participar no jogo de inauguração do Estádio Cícero Pompeu de Toledo, mais conhecido por Estádio do Morumbi. O resultado da partida foi um empate a 1-1 que foi presenciado por cerca de cem mil adeptos.
No total das seis épocas em que representou os Dragões, Eduardo Gomes disputou 100 partidas oficiais e apontou 5 golos, também em jogos oficiais.
No final da época de 1970/71 deixou os Dragões.
Mais tarde e já como treinador passou por vários clubes: S.C. Coimbrões, Custóis F.C., C.D. Trofense, S.C. Arcozelo, C.F. Valadares e Aliados Futebol Clube Lordelo.

Palmarés
1 Taça de Portugal
1 Taça Associação de Futebol do Porto

Agradecimento especial a Carina Gomes, neta de Eduardo Gomes, pela colaboração.